A Menopausa

Menopausa não é doença.

É uma situação normal na vida da mulher, que se caracteriza pelo término da menstruação, ocorrendo, normalmente, por volta dos 50 anos.

menopausa

Nesse momento aparecem, na maioria das mulheres, alguns incômodos passageiros ou mais fortes, tais como: ondas de calor, nervosismo e pele seca. Ondas de calor: É o sintoma mais freqüente. Quase todas as mulheres, nesse período, sentem ondas de calor, porém, em proporção diferente. Variam de pessoa para pessoa e até de época para época. Pode-se ter mais calor em um período e menos em outros.

Como é o calor? Ele começa de uma hora para a outra, iniciando pelo rosto e pescoço, espalhando-se para cima e para baixo. Muitas vezes, provoca bastante suor, no rosto, no pescoço, na cabeça e no peito. Dura de dois a três minutos e vai embora de repente, assim como chegou, embora algumas situações e hábitos alimentares podem contribuir para o seu surgimento. Entre elas, uso de alimentos quentes, de bebidas, de café, assim como lugares quentes e abafados. Também situações emocionais como a raiva e a vergonha fazem aparecer as ondas de calor. Quando ocorrem à noite, e por várias vezes, prejudicam o sono e fazem com que a mulher acorde cansada e impaciente.

menopausa2

O que fazer para diminuir seus efeitos?

A mulher deve tomar bastante água (no mínimo oito copos por dia);

usar roupas de algodão ( elas são menos quentes);

evitar café, chá preto, bebidas quentes, comidas picantes e diminuir o consumo do sal e do açúcar;

evitar ficar debaixo do sol ou sair nos horários mais quentes do dia.

Também é importante o consumo de frutas ricas em vitamina C, tais como laranjas, tangerina, limão, goiaba e acerola, carambola, abacaxi, mamão, manga, assim como o consumo de salsinha, pimentão verde, couve, agrião e outras folhas verdes.

Exercícios físicos: São de grande ajuda nessa fase da vida da mulher. Como se sabe, eles são importantes para qualquer ser humano, em qualquer época, pois, ajudam a controlar o colesterol, fortalecem os músculos e o coração e deixam as articulações mais ágeis. Na menopausa a mulher deve fazer exercícios regularmente, principalmente caminhadas. Caminhar é o melhor exercício para essa fase da vida, mas são também recomendados outros exercícios leves, como os de alongamento(esticar o corpo, se “espreguiçar”) e todo tipo de massagem, inclusive nas mãos, dedos, juntas, pescoço, entre outros. Também é preciso manter uma alimentação saudável e regular ( na hora certa). Tomar um bom café da manhã, almoçar bem, porém, sem excessos e à noite evitar alimentos pesados e encher muito o estômago. ( contente-se com uma sopa ou outros alimentos leves). A mulher deve se cuidar, gostar de si, e procurar ser feliz, isto ajudará bastante.

O momento do parto

Chegado o momento do parto

O momento do parto deve ser tranqüilo, aconchegante, cercado das pessoas queridas, mas infelizmente, a parturiente (a mulher que está dando luz) é muitas vezes tratada como doente, sem direito a acompanhantes, à liberdade, à sua privacidade. Enquanto essa maneira de organizar as maternidades não mudar, você terá de se submeter aos procedimentos de uma rotina que são:

parto3
No pré parto:

  • Tricotomia (depilação da região genital) para facilitar a higiene.
  • Enema, ou “lavagem intestinal”: esvaziamento do intestino para evitar contaminação no momento do parto.
  • Retirar suas roupas e acessórios e colocar a camisola do hospital.
  • Jejuar (não se alimentar) para evitar náuseas e vômitos.
  • Administração de soro por veia, para o caso de ser necessária alguma medicação endovenosa.
  • Repouso no leito, na enfermaria de pré-natal. Até que o trabalho de parto evolua para a fase final, (para a maioria das mulheres, quando se iniciam as contrações mais fortes e a “vontade de fazer força”).
  • Exames de toque para acompanhar a evolução do parto.
  • Ficar deitada na mesa ginecológica com as pernas e braços semi imobilizados
  • Anestesia – nem todos os serviços contam com anestesia para parto normal.

As formas existentes são: anestesia local, no caso de ser feito um pequeno corte na vulva para facilitar a saída do bebê, raqui ou peridural, que são anestesias dadas na medula (nas costas), que “adormecem” o corpo da cintura para baixo; usadas no caso de cesárea e em partos normais muito dolorosos. Submeter-se à rotina do hospital, embora nem sempre seja confortável, pode significar segurança e melhor atendimento a você e ao bebê, mas não deve significar submissão e maus tratos, muito menos descaso com sua saúde. Não se entregue passivamente.

parto4
O parto é um momento ativo e participante em que você deve ajudar, manifestar-se, ser tratada com cuidado e carinho, ser informada, receber atenção. Não é você que serve aos profissionais, mas eles a você, embora sua colaboração, calma e compreensão sejam fundamentais para o trabalho deles.

O Momento do parto

O Parto

O parto é um fato natural para a maioria das mulheres. É um processo de saúde. Não deve ser tratado como doença, nem como uma cirurgia, ou internação. Alguns dias antes do parto, o bebê desce na barriga. Você percebe que a barriga fica mais baixa, você respira melhor, sente vontade de urinar com mais freqüência e pode sentir um certo peso na região baixa do ventre. Com maior freqüência, sua barriga fica mais tensa e endurecida. São as contrações que, com a aproximação do parto, vão ficando mais fortes, mais duradouras, mais freqüentes e regulares. Você está entrando em trabalho de parto.

parto

O problema das vagas em maternidades Durante o pré-natal é bom conversar sobre este assunto com o pessoal do serviço de saúde. É importante saber qual a maternidade ou maternidades a que você tem direito, onde ficam, se existe algum tipo de acerto entre o serviço de pré-natal e o hospital para que você seja encaminhada, qual a qualidade do atendimento etc. Se puder faça uma visita para conhecer o local, informar-se sobre as exigências, as vagas, como chegar lá, etc.

parto2

Quando ir ao Hospital (ou Maternidade)?

  • Se durante 12 horas seguidas você não sentir a criança se mexer.
  • Se tiver sangramentos
  • Se tiver perda de líquido pela vagina, que pode ser devido ao rompimento da bolsa das águas.
  • Quando as contrações se repetirem com a mesma freqüência (o mesmo intervalo de tempo), no mínimo a cada dez minutos.

Se for seu primeiro parto, você terá bastante tempo até que as contrações aumentem e ocorra a dilatação (abertura) do colo do útero.  Não sendo o primeiro parto, a dilatação ocorre mais rapidamente e o parto, provavelmente, acontecerá em algumas horas.

Para Evitar Pressa E Nervosismo Nesta Hora, É Importante Ter Suas Coisas Preparadas Para Levar À Maternidade. Evite Levar Coisas Inúteis. Não Esqueça De Levar Seus Documentos Para Internação, Carteira De Gestante E Todos Os Documentos Que Possam Ser Importantes Para O Atendimento No Hospital, Como Exames e encaminhamento do pré-natal.

A INTERNAÇÃO

No hospital (ou maternidade), a decisão sobre se é ou não a hora de internar, se você está em trabalho de parto avançado ou não, é um dos problemas mais freqüentes e responsável por grande parte das complicações para a gestante e o bebê. Se a data prevista para o nascimento estiver certa, se você estiver com contrações fortes e freqüentes (menos de 10 minutos entre uma e outra), ou se você estiver com algum problema, não saia do hospital! Mesmo que seu parto não aconteça dentro da próximas horas, voltar para casa e vir novamente ao hospital no dia seguinte, ou até no meio da noite, às pressas, pode ser impossível ou até arriscado. Os serviços de saúde nem sempre se preocupam com isto. O período de trabalho de parto é um período delicado que se complica facilmente em situações de nervosismo, grande correria. Estando no hospital e atendida a tempo, esses problemas não terão maiores conseqüências. Veja outro itens essenciais.

 

Gravidez

A gravidez

Ao descobrir que está grávida a mulher tem que tomar certos cuidados com sua saúde e com o bem estar do bebê. A primeira coisa a fazer é procurar um posto de saúde ou hospital para começar a fazer o pré-natal. A maioria dos municípios da região do Pró-Gavião tem programas de atendimentos a gestante. O pré-natal é muito importante para a saúde da mulher e do seu filho, pois é através do acompanhamento médico que ela poderá evitar qualquer tipo de complicação. Outro cuidado é com a alimentação. Se possível coma muitas frutas, verduras (em especial as de folhas verdes), leite, queijo, carnes (em especial fígado), peixes, ovos, cereais (aveia, germe de trigo, levedura de cerveja, milho) e muita água. Beba de 6 a 8 copos de água diariamente. Evite doces e massas (pão, macarrão e produtos feitos com farinha) para não engordar muito. Nunca tome qualquer tipo de remédio sem recomendação médica pois é muito perigoso para você e seu bebê

gravidez

GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA

Todos sabemos que cada vez mais, cresce o número de meninas que ficam grávidas muito cedo, mas poucos sabem as consequências dessa gravidez para as mulheres com menos de 19 anos. No Brasil, milhares de meninas adolescentes morrem em consequência de aborto, gravidez, parto e pós-parto. Isso acontece, em grande parte, porque elas demoram para começar o pré-natal e porque esse atendimento é muito ruim nos postos de saúde e hospitais da rede publica. A gravidez prejudica o corpo imaturo das meninas e ainda atrapalha seu crescimento. Isso tudo sem contar que muitas são obrigadas a deixar a escola ou o trabalho para cuidar do filho.

O que fazer para evitar a gravidez na adolescencia:

  • orientar os jovens sobre os riscos da gravidez;
  • alertar, esclarecer, orientar sobre a educação sexual;
  • entender o direito dos jovens a uma vida sexual ativa e orientá-los a exercer esse direito com responsabilidade;
  • assegurar aos jovens (mulheres e homens) informações e acesso aos métodos anticoncepcionais;
  • conversar sempre sobre os prejuízos de uma gravidez na vida dos jovens.
  • Informar sobre a necessidade do uso da camisinha nas relações sexuais.

gravidez2

O que fazer em caso de gravidez na adolescência:

  • Oferecer todo o apoio necessário para que a jovem não abandone os estudos;
  • Procurar imediatamente um médico;
  • Garantir o acesso ao pré-natal;
  • Ficar atento para qualquer sintomas de doença (inchaço, pressão alta, mudanças de cor e quantidade na urina);
  • Garantir uma alimentação com carnes, ovos, fígado e beterraba para evitar a anemia;
  • Ensinar como fazer sapatinho de bebe